Santo Varão/Arraial Solidário de S. Pedro

A origem das festas em honra dos santos populares remonta aos primórdios da Humanidade e ao paganismo quando se celebrava o solstício de verão, altura em que o sol atingia o seu ponto mais alto do ano, sendo visto também como a celebração da fertilidade da terra.

A igreja católica, constatando a força dessas festas junto do povo, procurou com sucesso  – nomeadamente em Portugal – ligá-las aos seus mais importantes santos, o que desde logo foi bem aceite em populações predominantemente católicas.

Durante estas festas têm lugar de destaque as marchas populares, associadas à festa das Maias e, que por serem consideradas pagãs, foram proibidas por D. João I, ainda no século XIV, mas sem um êxito.

Entretanto, durante as invasões napoleónicas, implantou-se o costume de dançar ao som das marchas militares, tal como faziam os franceses, marchando alegremente com tochas acesas na mão. Às iluminárias foram associados os balões de papel e o fogo-de-artifício, costumes importados do contacto com a China e que eram já comuns nas feiras e arraiais de então.

Santo Varão não foge à regra e este ano, na noite de 29 de Junho, haverá lugar a um arraial de S. Pedro, no adro da igreja, com uma marcha das mulheres e outra das crianças, cujo sucesso estará garantido à partida.

Convidamos, pois, toda a população e amigos a estarem presentes, até porque os petiscos são convidativos, a começar pela sardinha assada…

Ementa:

Deixe uma resposta