XV Aniversário do RFCBM – Discurso do coordenador

Desta feita, publicamos o discurso de Fernando Cavaco, coordenador do Rancho Folclórico do Centro Beira Mondego, durante a festa do XV aniversário deste grupo.

A todos muito boa noite,

Começo por agradecer às entidades e particulares presentes que contribuíram para o sucesso do Rancho Folclórico do CBM ao longo destes 15 anos de existência.

Este ano, tenho de fazer um agradecimento particular ao Instituto Pedro Hispano pelo empréstimo das suas instalações no decorrer do XIII Festival de Folclore do RFCBM. Sabe bem ter o apoio de instituições das localidades vizinhas … ajuda-nos a crescer. E, se este ano o espaço cedido foi fundamental, para o ano vamos necessitar de apoio móvel. Penso que está na hora de oficializar o “namoro” e criar uma parceria.

Não posso esquecer todos os que nos deram um “empurrãozinho” gostoso e nos apoiaram na nossa deslocação ao COFIT: Festival de Folclore na Ilha Terceira – Açores. Este ano, fomos convidados, em 2013 vamos ser anfitriões. E receber em casa dá-nos preocupações, temos de retribuir da mesma forma como nos acolheram. Sei que a Câmara Municipal já nos apalavrou a utilização da escola primária nova, mas o espaço precisa de ser transformado, precisa de ser recriado para o fim em vista e para avançar precisamos de estar seguros, precisamos de papel… sim do papel, papel (gesto com os dedos a indicar dinheiro) e do papel a oficializar o compromisso assumido (olha para o representante da Câmara).

Na qualidade de coordenador do grupo, tenho de referir que se aproxima o fim deste cargo. Foi um período de trabalho árduo mas proveitoso. Tivemos juntos muitas alegrias e algumas horas … menos boas. Houve dias em que me senti como o cantor: “às vezes fraco, mas coragem de leão”. Outras houve em que parecia viver a rábula da saudosa Ivone Silva; ora o Cavaco coordenador, … ora o Cavaco marido… dependia da urgência da ocasião mas, pensava eu, homem que é homem acode a tudo.

E tudo, significa também ir para a frente, e à nossa frente está o XIV Festival de Folclore. Nesse evento, todos somos precisos, todos fazemos falta, nem que seja para aplaudir. Está na altura de alinhavar opiniões e sugestões, algumas bem interessantes, como é o caso da maquete que podem apreciar, uma ideia apresentada pelo Hermínio como sugestão para o cenário do próximo festival.

Por mim, sinto-me com o dever cumprido. Falta-me agradecer a todos os que comigo formaram este Grupo de Trabalho e a todos os elementos que compõem o Rancho Folclórico do Centro Beira Mondego. Como sempre, estarei disponível para o que precisarem de mim. Faço apenas um pedido… não me peçam para discursar!

Deixe uma resposta