O Mérito a quem o merece…

A Liga de Amigos de Santo Varão congratula-se pela atribuição da Medalha de Mérito Cultural, pela Câmara Municipal de Montemor-o- Velho, sob proposta da Junta de Freguesia de Santo Varão, ao santovaronense Laurentino Oliveira.

Homem ligado ao associativismo desde a sua juventude, tem vindo a desenvolver um valioso trabalho, ao longo de toda a sua vida, com entusiasmo, dedicação e muito sacrifício, em todas as associações locais. Sempre pronto a colaborar, não sabe dizer Não!

É, pois, de inteira justiça, este galardão que, em boa hora, a Câmara Municipal lhe atribuiu, dia 8 de Setembro, dia do Município, em sessão solene.

Ao Presidente da Assembleia Geral da Liga de Amigos de Santo Varão, o nosso abraço! Parabéns.

Santo Varão/Rescaldo do almoço solidário

No passado dia 27 de Janeiro, fez-se história na paróquia de Santo Varão.

O almoço solidário, amplamente divulgado, com o objetivo de angariar fundos para restauro da talha dourada do altar-mor da Igreja Matriz de Santo Varão, excedeu toda e qualquer expectativa. Foi num salão completamente lotado com 200 comensais que responderam ao apelo lançado pelo Conselho Económico da Igreja em colaboração com a Liga de Amigos, onde decorreu este almoço, num clima de autêntica solidariedade e serenidade. Conviveu-se, trocaram-se impressões com amigos que  quiseram comparecer, mesmo vivendo fora, mas que se dizem assumir como santovaronenses genuínos

Seguiu-se um momento musical com a colaboração da jovem santovaronense, Inês Rodrigues, terminando a tarde com um leilão, à moda antiga, de produtos oferecidos pela comunidade e algumas firmas e que reverteu igualmente para o mesmo fim.

Outras atividades se seguirão…

Igreja Matriz recebeu Concerto de Natal

Tal como foi noticiado, realizou-se no passado dia 23 de Dezembro, o Concerto de Natal, pela Filarmónica Alfarelense e da iniciativa da Liga de Amigos de Santo Varão.

A Igreja Matriz encheu-se por completo para assistir a este evento que, pela reação dos que assistiram, foi de pleno agrado e um sucesso.

De facto, sob a batuta do maestro Reis Pereira, e com um elenco de músicos onde sobressaíram muitos jovens artistas, sucederam-se várias interpretações natalícias, de elevado nível artístico, o que revela desde logo o mérito desta filarmónica.

Feito um balanço bastante positivo desta iniciativa, estão abertas as portas para que a Liga de Amigos passe a inscrever esta iniciativa no plano anual de atividades.

Um agradecimento a toda a comunidade que nos faz pensar que afinal vale a pena trabalhar em prol da mesma.

Notícia publicada pela Câmara Municipal:
http://www.cm-montemorvelho.pt/index.php/municipio/comunicacao/item/2721-lasv-da-mais-cor-ao-natal-em-santo-varao

 

 

Concerto de Natal

No próximo dia 23 de Dezembro, pelas 16h 30m, a Liga de Amigos de Santo Varão, associando-se ao espírito natalício, vai promover um Concerto de Natal, na Igreja Matriz de Santo Varão.
O espectáculo estará a cargo da Filarmónica 15 de Agosto Alfarelense que já nos habituou a belíssimos espectáculos musicais.
Por tal razão, a Liga de Amigos convida toda a comunidade e amigos a assistir a este evento que promete algumas surpresas…

Feira de S.Martinho, molhada mas animada…

Tal como foi amplamente divulgado,realizou-se nos dias 10 e 11 de Novembro a tradicional Feira de S. Martinho, em Santo Varão. Desta feita, o S. Pedro, zangado com o S. Martinho, não ajudou à festa e, como tal, as condições climatéricas deste fim de semana não foram benéficas para o evento. Apesar de tudo e, com toda a dose de resiliência possível, a feira cumpriu os seus objetivos, já que a população e forasteiros compareceram de bom grado, fizeram as suas compras e animaram o recinto.

     

Noutra vertente, o almoço convívio foi bem sucedido, já que cerca de 100 convivas encheram por completo as salas, gentilmente cedidas para o efeito, pela direção do Centro Social Paroquial de Santo Varão.

Também a tasquinha, a cargo da Comissão de Festas de N.S. Amparo, recebeu a visita de muitos comensais que, ao longo dos dias, degustaram os saborosos petiscos que aí se encontravam.

    

Mais de lamentar foi a destruição das tendas causada pelo forte vento que se fez sentir na noite de 6ª feira.

Uma palavra de reconhecimento às instituições locais e à artesã Rute Moreira pois,  mesmo com as condicionantes climatéricas, marcaram presença e contribuíram para a dinamização da feira.

Em jeito de rescaldo podemos, contudo, fazer um balanço positivo da mesma, formulando votos para que, para o ano, o S. Pedro faça as pazes com o S. Martinho !.

11 de Novembro, dia de S. Martinho e/ou de Santo Varão?

Aproxima-se o dia 11 de Novembro que é tido pela Igreja Católica como o dia de S. Martinho.

É este santo, há muitos anos a esta parte, considerado como o orago de Santo Varão. No entanto, nem sempre foi assim. De facto, no Inquérito paroquial de 1721, pode ler-se haver na Igreja Matriz de Santo Varão ” a imagem do Bem Aventurado Sam Varam tida e havida por milagrosa pelos muitos milagres que obra em Coimbra Tentugal e muitas outras mais terras vezinhas”. Porém, não há qualquer referência  a  S. Martinho,enquanto patrono.

Também  o Inquérito Paroquial de 1758 refere ser seu orago “O glorioso Bispo São Verão, cujo feliz tranzito se festeja nesta Igreja no seu dia de onze de Novembro“. Continua a não haver referência a S.Martinho.
Também Pinho Leal, na sua obra “Portugal Antigo e Moderno”, em 1878, se refere aquele orago.

Então, em dia de feira/convívio por que não homenagear Santo Varão?

                             a do Sam Varam a que aludem os documentos

 

 

Ano Europeu do Património Cultural

Terminaram ontem, no concelho de Montemor-o-Velho, as Jornadas culturais inseridas nas comemorações do Ano Europeu do Património Cultural. Como foi divulgado, a Liga de Amigos de Santo Varão participou neste evento com uma exposição sobre o património local, com a qual pretendeu sensibilizar a população para a importância e necessidade de preservação do mesmo. Este objetivo levou-nos a  recordar as tradicionais técnicas agrícolas, onde se destacaram a charrua e o semeador manuais. Revisitámos o velho rio Mondego, no qual o barco de transporte ou de pesca era o rei e onde as mulheres davam cor à sua roupa!l. Também invocámos as memórias ligadas a este espaço, onde funcionou durante bastantes décadas a  escola primária, frequentada por muitos dos habitantes de Santo Varão : a velha carteira, os manuais, as sacolas, a lousa, o ponteiro….Por último, a ocupação dos tempos livres, que levava muitas mulheres a apurar os seus dotes no tocante às rendas e bordados… Enfim, toda uma panóplia de objetos de valor incalculável e que determinam a nossa identidade.

A todos os que nos ajudaram a concretizar este projeto o nosso reconhecimento.

Exposição ” Em defesa do património local”

Tal como já foi divulgado, no âmbito das Comemorações do Ano Europeu do Património Cultural 2018, às quais todas as freguesias do concelho de Montemor-o-Velho aderiram, a Liga de Amigos de Santo Varão vai realizar uma exposição que, não só evoca o património cultural local, como pretende sensibilizar toda a população para o interesse na salvaguarda do mesmo.

Esta exposição, constituída por peças consideradas patrimoniais/locais, vai estar patente ao público nos dias 29 e 30 de Setembro próximo no Centro Cultural de Santo Varão e conta com o apoio da Junta de Freguesia local.

Ano Europeu do Património Cultural

No âmbito das comemorações do Ano Europeu do Património Cultural 2018, ao qual a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho aderiu, através do associativismo concelhio, propõem-se, quer o Centro Beira Mondego ( via rancho folclórico) quer a Liga de Amigos de Santo Varão, realizar um conjunto de atividades locais, relacionadas com o seu património cultural, no dia 29 de setembro.

Um Olhar sobre a Faiança Ratinho

Ratinhos SV 2017-ver2Os “Ratinhos” é uma expressão que denomina os trabalhadores rurais da Beira que migravam sazonalmente para o Alentejo na época das ceifas.

A faiança Ratinho, produzida desde os finais do século XVIII, decorada com flores, penas e, mais tarde, com figuras típicas, é constituída por louça vidrada de produção popular das fábricas de faiança de Coimbra. Era um tipo de louça amplamente difundida e comercializada por ser extremamente barata, devido à fraca qualidade e ausência de valor artístico.

Como tal, sobretudo os pratos, eram então levados para o Alentejo por aqueles “Ratinhos” que pretendiam, durante o tempo de estadia nas ceifas, possuir um prato próprio, evitando partilhar o mesmo prato com várias pessoas na hora da refeição.

Esta louça denominava-se ainda por “Troca-Trapos”, pois era costume, no final da época da ceifa, serem trocadas por roupas, mantas ou tecidos da Fábrica de Lanifícios.

A investigação tenta encontrar possíveis influências da arte persa popular, sobrevivências da mais antiga cerâmica coimbrã designada Briosa ou afinidades espanholas, nomeadamente catalãs.

Atualmente, dado o desaparecimento do seu fabrico, constitui um incalculável valor artístico para os seus colecionadores.

É, pois, um espólio desta faiança que os visitantes poderão ver, se se deslocarem no próximo domingo, dia 9 de Abril, ao Centro Cultural de Santo Varão.

(Fátima Tarrafa, 2017)